Coordenação do candidato César Brito tenta atingir prefeito de Bacabal

Por Luís Pablo Política
 

Candidato César Brito

Candidato César Brito

A coordenação da campanha do candidato a prefeito de Bacabal pelo Partido Popular Socialista (PPS), César Antônio da Costa Brito tem lançado mãos do mais espúrio, e mais recente instrumento de propaganda negativa, os conhecidíssimos Fake News (Notícia Falsa), para tentar desconstruir o modelo de administração que está sendo implementado em Bacabal pelo presidente do Poder Legislativo, vereador Edvan Brandão (PSC), que responde atualmente pelo Poder Executivo Municipal.

A coordenação da campanha de Brito usa o seu departamento de marketing para criar fatos que objetivam atingir o modelo de trabalho que Brandão aplica, colocando como instrumento da sua publicação, difusão e promoção uma concessão pública federal, a TV Mearim – dirigida pelo promotor de eventos Jaime Rocha -, e para legitimar estes fatos falsos os vereadores que o apoiam – Irmão Leal (MDB), Alex Abreu (PSC), Regilda Santos (REDE), Jefferson Santos (PC do B) e Feitosa (Podemos), que fazem da Tribuna da câmara municipal o ponto básico de legalidade do que foi criado para atacar a gestão.

Último Fake criado

A última criação do departamento de marketing do candidato do PPS é eivado em crimes: usa de menores, e deve ser apurado pela Polícia Federal, que são estudantes da rede municipal de ensino, para tentar mostrar que a secretaria municipal de educação não estaria disponibilizando e servindo para os seus alunos, de maneira correta, a merenda escolar.

A propósito da situação que foi criada, a secretária municipal de educação, professora Ivane Ramos, se manifestou assegurando que a merenda escolar no município de Bacabal está sendo distribuída de forma adequada e, antecipadamente sendo encaminhada às escolas para cumprimento efetivo do período letivo.

A secretária assegura, também, que 100% das escolas da rede municipal estão com a disponibilidade da merenda escolar que é um direito garantido aos nossos alunos, acrescentando que, após o início de sua gestão a triagem dos produtos distribuídos passou a ser feita semanalmente.

Sobre o fake Ivane frisa que a exposição dos menores foi feita de forma irresponsável e que as alunas usadas para tal atitude estudam na escola Nadir Abreu, que fica no bairro Vila Coelho Dias, enquanto as imagens apresentadas se referem a escola Governador Sarney, localizada no bairro ramal.

“fazer educação não é brincadeira, fazer educação é compromisso em educar para a vida. Desde que assumimos não faltamos com nossa responsabilidade em nenhuma área, seja merenda, transporte ou pagamento dos servidores. garante Ivane Ramos.

Bacabal cumpre todas as determinações do ministério da educação, colocando, inclusive, em prática a aquisição de produtos da agricultura familiar, através do Programa Nacional de Alimentação Escolar, destinando os 30 % do valor mensal da Merenda Escolar para esta compra nãos mãos dos produtos locais.

Justiça Eleitoral é desafiada por fake news

O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) informou em seu portal ter aberto procedimento para investigar a disseminação de notícias falsas na internet. Entre as motivações para a inciativa, o texto citava um estudo da Associação dos Especialistas em Políticas Públicas do Estado de São Paulo (AEPPSP), que ranqueara os 10 sites que mais divulgavam as chamadas fake news no Brasil.

Ocorre que tal estudo na verdade era, em si, uma notícia falsa, desmentida pela própria associação, tendo sido originada em um mero post no Facebook, sem nenhum respaldo científico. Dois dias depois de publicar a informação, o TSE se viu obrigado a corrigi-la. Além de irônico, o episódio ilustra os desafios enfrentados pela Justiça Eleitoral em tentar prevenir que as fake news influam no resultado das urnas.

As dificuldades passam já pela tarefa de identificar quais notícias são falsas ou não. Travestidas de informações verídicas, que aparentam estar respaldadas em apuração profissional e dados científicos, como reportagens jornalísticas ou pesquisas acadêmicas, as fake news muitas vezes se alimentam de sua própria indefinição para se proliferar.

“É uma notícia inventada? É uma informação incompleta? É um fato não confirmado publicado como se tivesse sido?”, indagou o advogado Marcellus Ferreira Pinto, especializado em direito eleitoral. “Não existe no Brasil um conceito jurídico que possa ser utilizado na definição do que é fake news. Isso dificulta o combate a esse tipo de prática”, avaliou.

Por ora, o assunto fake news é regulado pela parte relativa à internet na resolução que disciplina a propaganda eleitoral como um todo (Resolução 23.551/2017). Pela norma, quem divulgar “fatos sabidamente inverídicos” sobre os candidatos está sujeito a ser obrigado a retirar o conteúdo do ar, mediante decisão judicial.

A resolução foi aplicada pela primeira vez em 6 de junho, quando o ministro Sergio Banhos deu 48 horas para o Facebook tirar do ar publicações de um perfil chamado “Partido Anti-PT”, com 1,7 milhão de seguidores, que associavam Marina Silva, pré-candidata à Presidência pelo partido Rede Sustentabilidade, a esquemas de pagamento de propina na Operação Lava Jato.

Um comentário em “Coordenação do candidato César Brito tenta atingir prefeito de Bacabal”

  1. santos

    Pulseira de ouro, camisa Hugo Boss….Olha aí as razões…. Esse anda igual ao Josimar de Maranhãozinho, braço cheio de ouro e que quer deixar a Mulher na Assembléia e ele na Câmara Federal. Estamos muito bem representados!!!

Deixe um comentário:

Formulário de Comentários