Alto índice de aprovação marca primeira avaliação da gestão de Luciano Genésio

Por Luís Pablo Política
 

Prefeito Luciano Genésio

Prefeito Luciano Genésio

O prefeito Luciano Genésio (PP) surfa na onda do alto índice de aprovação da sua gestão no município de Pinheiro, interior do Maranhão.

Pesquisa realizada pelo Instituto Perfil entre os dias 5, 6 e 7 aponta que Genesio tem 82,1% de aprovação. Foram 475 pessoas entrevistadas.

A margem de erro foi de 4,5 pontos percentuais para ou para menos, com um nível de confiança de 95%.

Luciano Genésio tem feito um choque de gestão para conter gastos e equilibrar as contas públicas, com objetivo de realizar grandes ações na cidade.

Abaixo o resultado da pesquisa:

Antônio Garcez assumirá vaga de Edmilson Jansen na Câmara

Por Luís Pablo Política
 

G1MA

Antônio Garcez

Antônio Garcez

Com a morte do vereador Edmilson Jansen, neste sábado (13), o suplente Antônio Garcez ocupará o lugar dele na Câmara de São Luís. Mesmo elegendo apenas um único representante nas eleições de 2016, o PTC não perde espaço na Casa já que o suplente também é filiado ao partido.

Antônio José Lima Garcez, natural de São Luís, é primeiro suplente da Coligação “O Trabalho Continua”, composta pelos partidos PT/PTC. Ele é comerciante e tem 60 anos. Nas eleições de 2016, o petecista conquistou 2.955 votos, pouco menos que Edmilson, que obteve 4.108.

Edmilson Jansen, de 66 anos, morreu, na noite deste sábado (13), após complicações em uma cirurgia de hérnia umbilical.

O vereador havia apresentado uma evolução positiva e melhora ascendente, porém, nas últimas 24hs, começou apresentar uma nova infecção por germes oportunistas, que atingem pessoas com imunidade alterada.

Na UTI do hospital ainda foram feitos todas as tentativas para combater a evolução da nova infecção, mas infelizmente o paciente veio a óbito.

Morre em São Luís o vereador Edmilson Jansen

Por Luís Pablo Maranhão
 

Blog do Luís Cardoso

Vereador Edmilson Jansen

Vereador Edmilson Jansen

Faleceu hoje, durante a noite, o vereador de São Luís Edmilson Jansen, que estava internado no Hospital São Domingos, onde fez uma cirurgia bariátrica no dia 24 de abril, realizada pelo doutor Valadão.

Após a cirurgia, o vereador sofreu complicações resultando em gravíssima infecção em função causada por quatro tipos de bactérias diferentes, paralisando os rins.

O vereador ainda teve melhoras durante alguns dias, mas hoje não resistiu e veio a falecer. Seu velório deve acontecer no plenário da Câmara da Municipal de São Luis.

Seap demite agentes penitenciários temporários

Por Luís Pablo Política
 

O governo Flávio Dino está fazendo uma verdadeira chuva de demissões de funcionários temporários contratados através de seletivo para trabalhar nas unidades prisionais do Estado.

O Blog do Luis Pablo recebeu uma lista de algumas dos desligamentos que devem ser feitos nos presídios. A escolha fica por conta do diretor de cada unidade.

Em um dos documentos (veja abaixo), é solicitado ao diretor da UPR de Santa Inês, três nomes para demissão, que devem ser dados em até 48 horas.

Os servidores, segundo apurou o Blog, foram todos pegos de surpresa com a decisão.

Vereador de Santa Inês denuncia ameaça de parlamentar

Por Luís Pablo Política
 

Vereador Dr. Uchôa

Vereador Dr. Uchôa

O vereador de oposição em Santa Inês Claudinner Uchôa Mendes Araujo, o Dr. Uchôa (PDT), procurou o Blog do Luis Pablo para denunciar ameaças que sofreu de um outro vereador do município, identificado como sargento Oliveira.

De acordo com Uchôa, a ameaça ocorreu na quinta-feira (11), quando ele solicitou um projeto que não havia recebido em seu gabinete.

“Ele disse que só me entregaria se eu tomasse. E ficou enfrentando. ‘Pois venha me tomar. você vai ver o que é osso duro de roer.'”, explicou Uchôa, que prometeu registrar um Boletim de Ocorrência contra o parlamentar.

Sargento Oliveira, que é irmão do comandante da PM de Santa Inês e secretário da Mesa na Casa, está em seu primeiro mandato. Segundo o vereador, as ações e postura tidas por ele, têm sendo muito criticadas na cidade pela população.

“Ele pensa que na Câmara é igual ao quartel onde há hierarquia. Ou acha que quando ele fala e olha intimidando temos que nos calar e engolir”, pontuou o vereador.

Delegado da Polícia Civil é demitido por Flávio Dino

Por Luís Pablo Polícia
 

Delegado Sergio Rego

O Delegado de Polícia Civil do Maranhão, Sergio Luís Rêgo Damasceno, não faz mais parte do quadro de servidores do Estado.

O agora ex-delegado foi demitido pelo governador Flávio Dino após julgamento de Processo Administrativo Disciplinar instaurado pela Secretaria de Segurança Pública, por meio da Portaria n°118/2008.

A decisão foi publicada no Diário Oficial do Estado, na edição da última quinta-feira, 04 de maio de 2017.

No ano passado, Sergio Rêgo havia sido preso acusado de falsidade ideológica, peculato e prevaricação quando comandava a Delegacia de Buriti.

Em 2011, o ex-delegado, que é irmão do ex-prefeito de Barras e ex-deputado estadual, Manin Rego, foi condenado a 3 anos, 1 mês e 9 dias de reclusão e 46 dias de multa, por estelionato, pelo Juiz da 3ª Vara Federal, Rodrigo Pinheiro do Nascimento. O crime foi contra a Caixa Econômica Federal.

Com R$ 200 milhões em bens, agiota Pacovan passa 8 dias na cadeia e é solto

 

Agiota Pacovan

Agiota Pacovan

O empresário Josival Cavalcante da Silva, mais conhecido como “Pacovan”, foi solto pela Justiça. A decisão foi do juiz Flávio Roberto Ribeiro Soares, da Central de Inquéritos, que concedeu habeas corpus ao agiota na noite desta sexta-feira (12).

Pacovan passou 8 dias na cadeia. Ele foi preso no dia 4 deste, juntamente com 17 pessoas, entre elas sua esposa Edna Maria Pereira.

O agiota é apontado de ser chefe de uma quadrilha especializada em lavagem de dinheiro por meio de uma rede de postos de combustível. O dinheiro, segundo a polícia, é oriundo da corrupção em prefeituras maranhenses.

Segundo o superintendente da SEIC (Superintendência Estadual de Investigações Criminais), delegado Tiago Bardal, o agiota possui cerca de 200 milhões de reais em bens.

Apesar de Pacovan ter se livrado da cadeia, a polícia vai continuar com a investigação da Operação Jenga para identificar a rede de políticos envolvidos no esquema.

Sousa Neto denuncia suposta máfia para beneficiar empresas ligadas ao PCdoB

Por Luís Pablo Política
 
Deputado Sousa Neto

Deputado Sousa Neto

O deputado estadual Sousa Neto (PROS) fez uma grave denúncia, nesta quinta-feira (11), na Assembleia Legislativa, sobre um possível esquema instalado no Governo Flávio Dino para favorecer empresas e organizações não-governamentais (ONGs) ligadas ao Partido Comunista do Brasil (PCdoB). Pelo menos duas delas, a Fundação Professor Carlos Augusto Bittencourt (Funcab) e o Instituto Brasileiro de Apoio e Desenvolvimento Executivo (IBADE), estão envolvidas no caso.

“É um dos maiores escândalos desse Governo. Isso é gravíssimo, PCdoB trazendo os camaradas para cá, mesmo como uma instituição que não tem nenhuma inidoneidade para trabalhar aqui. Uma verdadeira máfia que estamos denunciando nesta Casa”, questionou o parlamentar.

O assunto veio à tona depois do pronunciamento feito pelo deputado, por duas vezes, sobre o erro da banca examinadora da Funcab, que desclassificou 112 candidatos na prova de redação do concurso público para Agente Penitenciário do Maranhão, realizado em 2016.

“O Governo Flávio Dino está prejudicando mais de 100 candidatos do concurso de agente penitenciário, realizado sob suspeita pela Funcab, entidade ligada ao PCdoB, e que é investigada em pelo menos oito estados do Brasil. Pelo edital, na prova de redação constaria um tema da prova, só que na hora de aplicar a redação não existiu esse tema. Eles conseguiram várias liminares na justiça, mas o Governo não cumpre. Somente na 5ª Vara da Fazenda Pública, a multa já ultrapassa R$ 200 mil”.

Conforme levantamentos, a Funcab é alvo de denúncias, ações e processos judiciais nos Tribunais de Contas, Polícia Civil e Ministérios Públicos Estaduais e no Ministério Público Federal dos estados da Bahia, Acre, Goiás, Tocantins, Rondônia, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul e Sergipe. As investigações vão desde fraudes e irregularidades em concursos e seletivos, contratos sob suspeitas, favorecimento de aprovados, entre outros crimes.

No início deste ano, a Entidade encerrou suas atividades, passando a operar por meio do IBADE, que tem como presidente Sílvio Eduardo Lutz – antes diretor da Funcab. Ambas, possuem sede em Niterói (Rio de Janeiro), e foram contratadas pela Empresa Maranhense de Serviços Hospitalares (Emserh), para fazer seletivos na área da Saúde.

“Com tantos escândalos e denúncias, depois da FUNCAB aplicar provas no concurso da Saúde com quase 8 mil vagas, depois de fazer provas para Agentes Penitenciários, sob irregularidades, ela simplesmente fecha as portas em todo o Brasil, e passa a operar com o IBADE. As duas mantem contrato com este Governo, por dispensa de licitação, e já fizeram dois seletivos para a Saúde, no Maranhão”.

Contratos sob suspeita

O deputado cobrou explicações para a contratação da Funcab no Estado. “A Lei da Licitação diz bem claro, no Artigo 24, Inciso XIII, que é dispensável a licitação para a ‘contratação de instituição brasileira incumbida, regimental ou estatutariamente, da pesquisa, do ensino e do desenvolvimento institucional, ou de instituição dedicada à recuperação social do preso, desde que a contratada detenha inquestionável reputação ético-profissional e não tenha fins lucrativos’. Ora, se desde 2011 vem dando calote no Brasil inteiro, com tantas denúncias e processos, como é que ela veio parar aqui no Maranhão. Cabe ao Governo esclarecer”.

Ministério dos Esportes

A FUNCAB está entre as beneficiárias do Ministério dos Esportes, na época, comandando pelo comunista Orlando Silva. Segundo denúncias de ‘O Globo’, Ricardo Capelli, ex-presidente da UNE, candidato a vereador, também pelo Partido Comunista, no Rio de Janeiro, teria usado a ONG para fins eleitoreiros, por meio do Programa Segundo Tempo.

“Porque essa FUNCAB trabalhava para o ministro Orlando Silva do PCdoB, e foi denunciada como uso eleitoreiro do Ministério do Esportes, de onde recebeu o valor de R$ 2.599.034,83 de convênio pelo Programa Segundo Tempo”.

Ela era a responsável por administrar o Projeto em diversas comunidades cariocas, e também por contratar pessoal indicado pelo PCdoB, entre eles, um assessor, identificado por Fabrício Marchi, que foi o coordenador político do programa e trabalhava para todos os candidatos do partido, naquela cidade.

Encaminhamentos

Sousa Neto afirmou que solicitará ao Ministério Público que investigue as denúncias, e que se manifeste sobre o caso dos candidatos a agente penitenciário. Ele já enviou ofício às secretarias de Gestão e Previdência (SEGEP) e de Saúde (SES), e a EMSERH, pedindo informações sobre todos os contratos celebrados com a Funcab e o IBADE no Maranhão.

“Vou entrar com várias denúncias no Ministério Público sobre essa fraude e esse beneficiamento partidário, e sugerindo, também que faça uma recomendação ao Governo e a Funcab, para que os 112 candidatos refaçam a prova de redação e dê continuidade às outras etapas do concurso. Eles não ligam para a moralidade, e estão pouco se lixando para os agentes penitenciários, para o seletivo da Saúde. Farei outras denúncias aqui nesta Tribuna para desmascarar esse governo que aí está que só fala moralidade, só fala em transparência e que é só discurso”, concluiu.

PM prende quadrilha suspeita de desmanche de veículos em São Luís

Por Luís Pablo Polícia
 

Policiais Militares do 8º Batalhão prenderam, na tarde desta sexta-feira (12), uma quadrilha suspeita de roubar e realizar desmanche de veículos em São Luís.

De acordo com as primeiras informações, os desmanches estavam ocorrendo em uma residência, situada na Travessa 7, quadra 20, Casa 1, Chácara Itapiracó.

As cinco pessoas presas foram identificadas como Carlos Alberto Quaresma Machado, Wesley Moraes de Oliveira, Claudiney Dos Santos Souza, Walison Sousa Silva e Giselma de Jesus Pinheiro.

No local, além das peças de carros e placas de veículos roubados, a polícia encontrou uma balança de precisão, uma balaclava, oito buchas de maconha prontas para venda, uma barra de 25 gramas de maconha, celulares, três munições de calibre 38 e R$ 314,50.

Ha indícios de que a residência também funcionava como ponta de venda de drogas. Todos os presos foram encaminhadas para a Delegacia de Roubos e Furtos de Veículos (DRFV).