Prefeito executado a tiros é velado em Davinópolis no Maranhão

Por Luís Pablo Crime
 

Ivanildo Paiva (PRB), prefeito de Davinopólis é encontrado morto no Maranhão

Ivanildo Paiva (PRB), prefeito de Davinopólis é encontrado morto no Maranhão

O corpo de Ivanildo Paiva (PRB), prefeito de Davinópolis-MA, está sendo velado desde a noite de domingo (11) na residência da família. Segundo a polícia, o prefeito foi executado a tiros na manhã de domingo (11) a cerca de 2 km da sede da sua chácara, situada na zona rural do município.

O sepultamento está previsto para ocorrer às 17h no Cemitério Campo da Saudade na cidade de Imperatriz.

O corpo de Ivanildo foi encontrado a 2 km de sua chácara no povoado Juçara, em Davinópolis. Já o carro do prefeito foi encontrado abandonado na BR-010, ao lado da mata do 50 BIS, em Imperatriz.

Após perícia foram encontradas pequenas manchas de sangue e sinais de resistência da vítima em seu quarto na chácara. Segundo a polícia, o prefeito foi assassinado com arma de fogo e teria sido atingido com seis a sete disparos.

O delegado Regional, Eduardo Galvão, que acompanha o caso, afirmou que a investigação está em aberto e que a hipótese menos provável é o crime de latrocínio, já que nenhum objeto do prefeito morto foi roubado.

O delegado acrescentou que a morte de Ivanildo Paiva apresenta características de um homicídio mercenário que é quando com um mandante e um executor, o que torna a ação metodicamente planejada.

Corpo do prefeito Ivanildo Paiva foi encontrado próximo a sua chácara em Davinópolis

Corpo do prefeito Ivanildo Paiva foi encontrado próximo a sua chácara em Davinópolis

“A investigação está em aberto. Todas as linhas de investigação são possíveis. A menos provável e dificilmente teria ocorrido é a hipótese de latrocínio porque ninguém vai se dá a uma missão dessa, a todo um planejamento, arquitetar um crime e nada levar. Na realidade foi levado apenas o celular, mas por questões alheias a ideia de crime contra o patrimônio. Ali tem todas as características de homicídio mercenário, que nós chamamos de homicídio mediante paga, que tem um mandante e executores. Porque pelo que foi arrecadado no local, em termos de indícios, era impossível uma única pessoa ter rendido ele no interior da residência”.

Eduardo Galvão disse também que aconteceu uma luta corporal antes do prefeito ser executado e que durante o crime houve a participação de mais de uma pessoa na ação criminosa. “Houve luta corporal no interior da residência porque há manhas de sangue. Ter conseguido retirar ele do local. Ele foi morto provavelmente onde o corpo foi encontrado. Foi amarrado até o local. Então um único homem não o faria, mas também não descartamos a possibilidade de que esse suposto mandante tivesse na própria ação no momento em que foi perpetrada”.

O delegado ainda revelou que o assassinato de Ivanildo Paiva foi planejado. “Mas que foi um crime metodicamente planejado nós não temos a menor dúvida pela distância, pelo horário. A pessoa provavelmente este mais cedo no local, traçou a rota de fuga por onde sairia para onde executaria o prefeito. Então foi um crime planejado, um crime que teve todo um preparo para ocorrer”.

O delegado Regional disse também que no domingo a polícia já começou a colher os primeiros depoimentos e que uma equipe da Delegacia de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP) de São Luís foi encaminhada para Davinópolis a fim de ajudar nas investigações.

“O subsecretário determinou a vinda de uma equipe da DHPP da capital, o delegado Jeffrey de Paula Furtado, e o grupo de investigadores foram trazidos de helicóptero do CTA. De imediato, juntamente com os delegados da Homicídios de Imperatriz, Praxísteles e Gustavo, passaram o dia intimando pessoas, levando para a Delegacia de Homicídios. Já foram colhidos vários depoimentos e hoje o dia prossegue com a realização de perícias e oitivas de novas pessoas referidas, relacionadas que possam nos ajudar”, disse Eduardo Galvão.

Eduardo Galvão ressalta que todas as pessoas que tinham alguma realção com o prefeito morto serão ouvidas para que a polícia possa identificar a linha de investigação sobre o caso. “Eu acho que todos aqueles próximos ao Ivanildo, que tinham alguma relação de amizade, que eram confidentes, que possam nos ajudar nessa investigação tem que ser ouvidos para clarear realmente se vinha sendo ameaçado, motivações, se havia alguma queixa por parte dele em relação a qualquer tipo de ameaça para que a gente possa ir delimitar uma linha de investigação”, finalizou.

Governo Bolsonaro: a posição do Maranhão no Senado

Por Luís Pablo Política
 
Weverton Rocha e Eliziane Gama

Weverton Rocha e Eliziane Gama

Eleito no último dia 28 de outubro, o futuro presidente Jair Messias Bolsonaro já tinha desde os primórdios de sua pré-candidatura um nome certo para o seu virtual governo: o economista Paulo Guedes. “Eu não entendo nada de economia”, era o que dizia o presidente eleito no passado. Bolsonaro quis passar sinceridade ao eleitor, mas a grande imprensa tratou com incapacidade gerencial do pretenso mandatário do Brasil.

Bolsonaro seguiu firme no nome de Guedes para ser seu superministro e resolver todos os embaraços econômicos do Brasil. Na campanha, sem uma agenda clara, Bolsonaro sempre pregou reforma da previdência, privatizações das estatais e controle de gastos. Porém, muitas de suas decisões passam pelo Senado Federal e Câmara de Deputados. E o que pensam os senadores do Maranhão da próxima legislatura?

O deputado federal Weverton Rocha (PDT), que saiu vitorioso nas urnas e, a partir de 2019, assume o mandato no Senado Federal, obteve aprovação das urnas nas eleições de 2018 ao lado da companheira de chapa, Eliziane Gama (PPS).

Entre os três pontos abordados pela reportagem, Weverton Rocha pondera e acredita ainda ser cedo para fazer qualquer diagnóstico. “É necessário aguardar para ver quais serão realmente as propostas da equipe econômica do novo presidente. Por enquanto, está tudo genérico demais. Como será a reforma da Previdência dele?”, indaga o senador eleito pelo PDT. Porém, é categórico ao afirmar que “de antemão me posiciono contra qualquer projeto econômico que não tenha um olhar social para o nosso país e que implique supressão de direitos importantes dos trabalhadores”, respondeu.

Quanto a diminuição de ministérios, Weverton Rocha revela preocupação com os ministérios que vão ser extintos. “Quais ministérios deixarão de existir? É, sem dúvida, preciso equilibrar a economia e isso requer alguns sacrifícios, mas é fundamental que a cota de quem tem mais seja maior que a cota dos que têm menos. O que não poderei concordar é que a conta fique novamente para os pobres e a classe média”, afirma.

Já o senador de mandato Roberto Rocha (PSDB) tem um alinhamento maior com as propostas liberais de Paulo Guedes e Jair Bolsonaro. “São pautas que o país precisa enfrentar. A previdência é uma questão que o mundo todo tem buscado respostas. A questão é que se chegue a regras claras, republicanas, sem privilégios”, defende o senador.

Quanto às privatizações, o senador tucano tem cautela. “As privatizações dependem de quais sejam. Privatizar o que pode ser privado, mas jamais entregar as matrizes de energia e aquelas instituições que resguardem a segurança nacional”, observa Roberto. Quanto ao controle de gastos, Roberto Rocha acredita que o tem que “gastar menos com o governo para gastar mais com a população.”

Procurada pela reportagem, a senadora eleita Eliziane Gama não retornou, porém, respondeu recentemente ao site Universa (UOL) sobre o governo Bolsonaro, em especial as questões das causas das mulheres no governo que se aproxima.

“Espero que possa ter um compromisso com as causas e colocar o tema da igualdade como prioridade. Também gostaria de ver uma participação equitativa no governo.”, respondeu ao UOL, a deputada federal Eliziane Gama. Quanto quais seriam suas propostas para as mulheres, a senadora respondeu: “Vou propor um projeto de lei para tipificar, criminalmente, o assédio. No assunto violência, nós evoluímos com a Lei do Feminicídio e a Lei Maria da Penha. Mas estamos aquém aos casos de assédio”, propõe a senadora eleita pelo PPS.

Usando uniforme da CEMAR, dupla é presa após assaltos em São Luís

Por Luís Pablo Política
 
Dupla com uniforme da Cemar é presa por suspeita de cometer roubos em São Luís

Dupla com uniforme da Cemar é presa por suspeita de cometer roubos em São Luís

Dois homens vestidos com o uniforme da Companhia Energética do Maranhão (Cemar) foram presos nesta sexta-feira (9), em São Luís, após sequestrarem um carro da companhia e depois roubarem uma casa.

De acordo com a polícia, os dois foram identificados como Allysson Coelho Martins e Wanderson Soares Madeira, que usavam o uniforme para entrar com facilidade nas casas.

“Eles já vinham roubando pela cidade com a farda da Cemar e foram encontrados com uma arma de fogo. Eles roubaram o carro perto da UEMA, mas foram presos quando estavam na região do Tibiri”, contou o tenente-coronel Harlan Nascimento, comandante do 21º Batalhão da Polícia Militar.

Após a prisão, os dois foram levados para a Delegacia de Roubos e Furtos de Veículos, no bairro Vila Palmeira. O delegado Fernando Guedes afirmou que eles também utilizaram o veículo pra roubar um estabelecimento comercial e que serão sendo autuados por roubo circunstanciado e porte ilegal de arma de fogo de uso restrito.

Em nota, a Companhia Energética do Maranhão (Cemar) informou que está acompanhando as ações das autoridades policiais no sentido de esclarecer o uso e a origem do fardamento utilizado pelos bandidos.

“Na tarde desta sexta-feira (09), um colaborador da empresa Dínamo Engenharia – que presta serviços para a Cemar – foi abordado por bandidos armados no bairro da Maiobinha. O colaborador foi mantido refém e, após, deixado no Residencial Santo Antonio, bairro Maracanã. Os bandidos seguiram com o veículo e o fardamento da Companhia. A Polícia Militar localizou o veículo e os bandidos por meio do rastreador do carro e efetuou a prisão dos assaltantes em um posto na BR 135”, diz a nota.

(Com informações do G1MA)

MP pede suspensão do show de Aviões do Forró no aniversário da cidade de Cajari

Por Luís Pablo Diversão
 

O Ministério Público do Maranhão (MPMA) formalizou, em um pedido de tutela antecipada em caráter antecedente, na quinta-feira, 8, que o Poder Judiciário determine, liminarmente, a imediata anulação do procedimento licitatório para realização do aniversário da cidade, bem como o ressarcimento dos valores que já tenham sido pagos indevidamente.

O pedido é assinado pelo titular da 1ª Promotoria de Justiça da Viana, Lindemberg do Nascimento Malagueta Vieira, da qual Cajari é termo judiciário.

IRREGULARIDADES

Foi constatado que a prefeitura do município não cumpriu os prazos definidos por lei para a publicação do aviso de licitação. Além disso, o valor estipulado na licitação está abaixo do valor previsto para a realização da festa de aniversário da cidade, marcada para o dia 10 de novembro.

Apesar das irregularidades constatadas no Pregão Presencial n° 61/2018, a empresa T.A. da S. Lopes-ME foi a vencedora do processo licitatório, com lance de R$ 158.000,00.

Entretanto, a Prefeitura de Cajari anunciou quatro bandas para a festa de aniversário da cidade. Dentre as atrações, está a banda Aviões do Forró, cujo cachê supera o valor de R$ 300.000,00.

A divulgação da festa, segundo apurado, acontece desde o mês de junho de 2018, muito antes do processo licitatório ser iniciado.

Na Ação, o promotor de justiça Lindemberg Vieira, afirma que “as despesas com festividade institucional são desproporcionais e afetam a concretização de melhorias sociais em áreas de relevância inquestionável, como saúde, educação, habitação e saneamento”.

OUTROS PEDIDOS

Na Ação, o MPMA também requer a imediata suspensão da contratação da banda Aviões do Forró, sob pena de multa diária de R$ 100.000,00.

“Tenho uma missão a ser cumprida”, diz médico maranhense escolhido para equipe de transição de Bolsonaro

Por Luís Pablo Política
 
Futuro ministro da Economia, Paulo Guedes, e o médico maranhense Allan Garcês

Futuro ministro da Economia, Paulo Guedes, e o médico maranhense Allan Garcês

O médico Allan Garcês foi escolhido para fazer parte da equipe de transição do presidente eleito Jair Messias Bolsonaro.

Nas redes sociais, o médico agradeceu o convite e rechaçou qualquer fala acerca de sua liderança no Maranhão.

“Tenho uma missão a ser cumprida em Brasília: ajudar o Brasil e o Maranhão a construir e ter uma política pública de saúde melhor, afim beneficiar todo o povo desta grande nação”, disse Allan Garcês.

Laboratório Cedro oferece atendimento de excelência em sua nova unidade

Por Luís Pablo Maranhão
 
Jonalistas Luis Cardoso e Luís Pablo, segurando seu filho Luís Gustavo

Jonalistas Luis Cardoso e Luís Pablo, segurando seu filho Luís Gustavo

O Laboratório “Cedro Family”, nova unidade localizada no bairro do Renascença, em São Luís-MA, oferece as famílias maranhenses um atendimento de excelência.

A família de jornalistas Luís Cardoso e Luís Pablo – que estava com seu filho Luís Gustavo, foi constatar in loco (no próprio local) os serviços oferecidos tanto para adulto quanto para criança.

Elie-Georges-Hachem-laboratorio-cedro-family

Elie-Georges-Hachem-laboratorio-cedro-family

A Coordenadora-Geral do Cedro, Maria Raquel, apresentou toda a modernidade da nova unidade que conta com espaços de seis cabines para individualidade de coleta de cada paciente adulto, com sala de repouso com filmes para aguardar exames mais demorados e também sala de ambiente de café/lanche.

Para as crianças, o Cedro Family tem um setor em formato de trem chamado “Cedro Station” (Cedro Estação), onde conta com cabines individuais com temas de animação. Além disso, tem um espaço kids com brinquedos e TV com programação de desenhos. No mesmo setor também tem uma sala para mães que querem amamentar num espaço mais reservado.

O Laboratório Cedro oferece ainda uma ferramenta que fornece, de forma objetiva e bastante simples, a possibilidade de verificar os resultados dos exames de seus clientes em qualquer lugar, a qualquer hora, acompanhando o andamento de suas análises por meio do site (VEJA AQUI), evitando custos desnecessários para se locomover até o local.

O titular do Blog conversou com o proprietário do Cedro (e da Unihosp), Elie Georges Hachem, que contou que estão fazendo inúmeros investimentos em tecnologia e inovação, incluindo equipamentos que só o Cedro terá. Ele disse ainda que o Cedro já tem os equipamentos top de mercado, e, mesmo assim, acaba de trazer equipamentos ainda mais novos.

Atualmente o Cedro é o maior laboratório do Maranhão, sendo fundado em 1987 por meio da iniciativa e trabalho de mãe e filho, os bioquímicos Ilma Fiquene Hachem e Elie Georges Hachem, presidente do Cedro.

CLIQUE E VEJA A NOVA UNIDADE NO RENASCENÇA:

Publipost

Jornalista Aide Rocha não faz mais parte da equipe do Blog do Luís Pablo

Por Luís Pablo Política
 

Jornalista Aide Rocha

Jornalista Aide Rocha

A jornalista Aide Clodoalda Pinto Rocha não faz mais parte da equipe de jornalismo do Blog do Luís Pablo.

Aide desempenhou o seu papel enquanto esteve trabalhando no Blog, produzindo grandes reportagens de denúncias contra o Governo do Estado, diversas prefeituras – inclusive da capital – e de vários gestores e órgãos públicos.

Todas as denúncias encaminhadas ao Blog do Luís Pablo não estão mais autorizadas para a jornalista Aide receber, tudo poderá ser encaminhado ao e-mail [email protected] ou pelo canal do WhatsApp (98) 98177-2778.

O editor-chefe do Blog deseja sucesso a jornalista.

Doze PRF são afastados por envolvimento com transporte ilegal de madeira no MA

Por Luís Pablo Polícia
 
Imagem meramente ilustrativa

Imagem meramente ilustrativa

As Polícias Federal (PF), Polícia Rodoviária Federal (PRF) deflagraram na manhã desta quinta-feira (8) a Operação “Via Perditionis”, que tem como intuito combater a ilegalidade de administrações públicas que colaboram para o transporte ilegal de madeira serrada pelas Brs 316 e 222, situadas no Maranhão.

Participam ainda da operação 150 servidores entre policiais federais, policiais rodoviários federais, integrantes da Corregedoria Geral da Polícia Rodoviária Federal (PRF) que contam ainda com o apoio de servidores do Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (IBAMA).

Segundo as investigações, servidores públicos que atuavam nas cidades de Santa Inês, a 250 km de São Luís, e de Araguanã, a 300 km da capital, estavam autorizando a circulação irregular de caminhões carregados de madeira sem a devida documentação.

As investigações apontam ainda que policiais rodoviários federais agiam nas imediações do Posto Fiscal Estaca Zero, em Santa Inês, em colaboração com “fiscais de pista”, para autorizar a passagem dos caminhões, deixando de verificar o documento de origem florestal e as respectivas notas fiscais dos carregamentos de madeira.

Doze policiais rodoviários federais e quatro “fiscais de pista” foram afastados de suas funções. Além disso, também foram cumpridos quatro mandados de prisão preventiva, dois mandados de prisão temporária, envolvendo empresários e caminhoneiros do ramo madeireiro, 18 notificações de medida cautelar diversa da prisão, 22 mandados de busca e apreensão e mais 20 intimações.

Os investigados responderão pelos crimes de organização criminosa, corrupção ativa, corrupção passiva, tráfico de influência, violação do sigilo funcional e receptação qualificada.

O nome da operação foi uma referência ao desvio de conduta praticada por alguns servidores públicos em detrimento ao esperado cumprimento de suas funções.

MP aciona prefeito de São Francisco do Brejão por improbidade

Por Luís Pablo Política
 

Prefeito Adão de Sousa Carneiro

Prefeito Adão de Sousa Carneiro

Adão de Sousa Carneiro, prefeito do município de São Francisco do Brejão-MA, foi acionado pelo Ministério Público do Maranhão (MP-MA) por atos de improbidade administrativa. Segundo o MP, o gestor municipal não teria obedecido normas estabelecidas em edital de concurso público promovido pela Prefeitura.

Além de Adão de Sousa, também foi acionada pelo órgão ministerial, Claudinir de Sousa Gomes, que atualmente é a secretária municipal de Planejamento, Administração e Finanças da cidade.

De acordo com Ação Civil Pública (ACP) proposta pela promotora de Justiça Glauce Mara Lima Malheiros, da Comarca de Açailândia, da qual São Francisco do Brejão é termo judiciário, o servidor público municipal Francisco Pereira de Morais foi aprovado, no ano de 2016, no concurso realizado em São Francisco do Brejão, para atuar no cargo de professor, e mesmo depois da desistência de cinco candidatos que estavam a sua frente ele só conseguiu garantir a sua nomeação, após dois anos, por meio de uma decisão judicial.

Além disso, a representante da Promotoria acrescenta que Francisco Pereira foi lotado em uma localidade mais distante de São Francisco do Brejão porque, segundo o próprio funcionário público, ele era adversário político do gestor público municipal, tendo sido candidato a vice-prefeito em chapa de oposição nas últimas eleições.

Glauce Mara Lima Malheiros pontuou que a nomeação de Francisco Pereira em localidade distante não foi para atender o interesse público, mas como forma de represália pelo fato de que o nomeado é adversário político do gestor municipal.

O Ministério Público pede a Justiça que condene Adão de Sousa Carneiro e Claudinir de Sousa Gomes a perda da função pública, suspensão dos direitos políticos pelo prazo de três a cinco anos, pagamento de multa de até 100 vezes a remuneração recebida e proibição de contratar ou receber benefícios do Poder Público, ainda que por meio de empresa da qual sejam sócios majoritários, por três anos.