EM PRIMEIRA MÃO! PP fecha com Rubens Júnior e indica irmão de Fufuquinha para ser vice em São Luís

Por Luís Pablo Política
 
Rubens Pereira Júnior e Rafael Carvalho

Rubens Pereira Júnior e Rafael Carvalho

O PP, legenda comandada no Estado do Maranhão pelo deputado federal André Fufuquinha, fechou questão em torno da pré-candidatura à Prefeitura de São Luís do deputado federal licenciado e secretário de Estado das Cidades, Rubens Pereira Júnior (PCdoB).

No acordo, o PP indicou o secretário de Estado do Meio Ambiente e Recursos Naturais (SEMA), Rafael Carvalho, para compor a chapa. Rafael é irmão de Fufuquinha.

O apoio do Partido Progressista foi articulado pelo ex-deputado estadual Rubens Pereira, o Rubão, pai do pré-candidato. Rubão esteve ontem, dia 18, na sede do PP acertando os detalhes sobre o anúncio.

O comunicado oficial sobre a aliança PP/PCdoB ficou marcado para esta semana.

BOMBA EM BRASÍLIA! ‘Grupo VIP’ do Congresso direcionou 3,8 bilhões de verba extra para Ministério

Por Luís Pablo Política
 

O Antagonista

Presidentes Davi Alcolumbre (Senado) e Rodrigo Maia (Câmara)

Presidentes Davi Alcolumbre (Senado) e Rodrigo Maia (Câmara)

A disputa entre governo e Congresso pelo controle de parte considerável do Orçamento de 2020 é o capítulo mais recente do ‘toma lá, dá cá’ instituído pelo grupo de influência de Davi Alcolumbre e Rodrigo Maia, em Brasília.

A reportagem descobriu que, no apagar das luzes de 2019, esses parlamentares arrancaram do Executivo um total de R$ 3,8 bilhões em créditos suplementares enviados para o Ministério do Desenvolvimento Regional (MDR), então comandado por Gustavo Canuto.

Alocado em PLNs e aprovado numa série de rápidas votações, esse dinheiro já saiu do MDR carimbado por caciques partidários em convênios direcionados a atender interesses paroquiais, como revitalização de praças, pavimentação de ruas e construção de pontes.

Por meio da Lei de Acesso a Informação (LAI) e cruzando com dados do Portal da Transparência, a reportagem conseguiu identificar o destino final desses recursos, que não são contabilizados entre as chamadas emendas impositivas.

Importante ressaltar que esses R$ 3,8 bilhões, empenhados entre 11 e 31 de dezembro, perfazem 92% do total do orçamento extraordinário do MDR em 2019.

Também importa dizer que esses convênios foram negociados diretamente no ministério pelo grupo de líderes partidários ligados a Alcolumbre e Maia – sem critério conhecido e em detrimento da maioria dos parlamentares.

Nos próximos posts, o site do Antagonista revelará quais foram os principais estados e municípios beneficiados com esses bilhões, que certamente terão grande impacto nas eleições municipais de outubro.

Operação Ostentação! Polícia cumpre mandados contra hackers no MA

Por Luís Pablo Polícia
 
Quadrilha operava um sistema de sites falsos

Quadrilha operava um sistema de sites falsos

A Polícia Civil do Estado do Maranhão desencadeou, na manhã desta quarta-feira (19), a Operação Ostentação, que cumpre mandados de busca e prisões em desfavor de um grupo de hackers.

A quadrilha operava um sistema de sites falsos, roubo de senhas bancárias, empréstimos fraudulentos em nome de terceiros, uso ilícito de criptomoedas, além de outros crimes virtuais.

Alguns mandados já foram cumpridos nas cidades de Imperatriz e São Luís. A operação segue em andamento, e já foram aprendidos inúmeros comprovantes bancários, cartões de créditos, documentos falsos, aparelhos de telefone, computadores, valores em dinheiro, jóias e veículos de luxo, assim como alguns indivíduos que já se encontram presos para o procedimento policial.

A operação ocorreu por meio do Departamento de Combate a Crimes Tecnológicos (DCCT), Laboratório de Tecnologia Contra Lavagem de Dinheiro (LAB/LD), Centro de Inteligência (CIPC), Delegacias Regional de Imperatriz e de Açailândia.

Josimar de Maranhãozinho tenta fazer em São Luís o que faz no interior

Por Luís Pablo Política
 

Blog do Marco D’Éça

Josimar decidiu inventar a candidatura da mulher, Detinha

Josimar decidiu inventar a candidatura da mulher, Detinha

O deputado federal Josimar de Maranhãozinho (PL) transformou-se, com a força econômica, em uma das principais lideranças da região cortada pela BR-316, a partir do município que ele incluiu em seu sobrenome político.

Na região da BR, o “Moral” como é conhecido, dominou diversos outros municípios, elegendo e reelegendo prefeitos e vereadores como investimento de poder.

Desde 2018, Josimar tenta fazer no Maranhão, a partir das eleições de São Luís, o mesmo que fez em sua região: impor alianças e tornar candidatos reféns de seus interesses eleitorais.

Assim, vem tentando impor, há mais de um ano, ao também deputado federal Eduardo Braide (Podemos) o seu sobrinho vereador Aldir Júnior (PL) como vice.

Como teria enfrentado resistências, tentou vender o mesmo projeto à base do governador Flávio Dino (PCdoB).

De ontem para hoje, Josimar decidiu plantar na imprensa a candidatura de sua mulher, a deputada estadual Detinha, candidata a prefeita de São Luís.

Josimar de Maranhãozinho sonha em ser governador do Maranhão – e tenta usar sua estrutura econômica para estar em alguma chapa majoritária já em 2022.

Mas seus métodos pouco ortodoxos têm gerado mais desconfiança do que segurança em quem ele cerca.

O que pode transformá-lo em um pária da política…

Pré-candidato Márcio Hominho realizará grande evento de carnaval em Bacuri

Por Luís Pablo Política
 

O jovem empresário e pré-candidato à Prefeitura de Bacuri-MA, Márcio Hominho, vai realizar um grande evento na cidade no período do carnaval.

A festa promovida pelo empresário fará um encontro dos blocos “MH” e “Me Chama Que Eu Vou”. A animação será com as bandas PP Júnior e Dressah, além do DJ Júnior e o Paredão SW e Trio Nen.

A pré-candidatura de Márcio Hominho conta com o apoio do deputado federal Josimar de Maranhãozinho e o deputado estadual Hélio Soares, que contribuíram com a realização do evento.

Polícia Federal alerta STF sobre mensagens com ameaças a ministros

Por Luís Pablo Brasil
 
Ministros do STF

Ministros do STF

A Polícia Federal informou nesta segunda-feira (17) que avisou ao Supremo Tribunal Federal (STF) ter encontrado mensagens na internet com ameaças a ministros do tribunal. Segundo a PF, essas mensagens eram “genéricas” e não apresentaram indícios de que um ataque havia sido planejado.

Mais cedo, nesta segunda, o jornal “Folha de S.Paulo” informou que, no comunicado enviado ao tribunal, a PF informou que os ministros poderiam ser alvos de uma célula terrorista.

Ainda segundo o jornal, a informação chegou ao ministro Alexandre de Moraes, que a repassou a Dias Toffoli, presidente do Supremo.

“Nas últimas semanas, monitoramentos de rotina, realizados pela PF, encontraram trocas de mensagens, via DeepWeb, com ofensas e ameaças a autoridades da República (ministros do Supremo Tribunal Federal). Tais ameaças eram genéricas e não traziam indícios de qualquer planejamento elaborado de possível atentado”, diz um trecho da nota da PF.

“Todavia, cumprindo seu papel institucional e de forma preventiva, a PF informou ao ministro Alexandre de Moraes, no âmbito do Inquérito n.º 4781, sobre a existência de tais mensagens”, acrescentou a corporação.

O inquérito mencionado pela PF foi aberto no ano passado, e Moraes é o relator do caso. O inquérito apura ofensas e ameaças a ministros do STF.

De acordo com a PF, as investigações sobre as mensagens seguem em sigilo e tramitam com o objetivo de identificar os responsáveis pela disseminação do conteúdo.

(Com informações do G1)

INÉDITO! Filho processa o próprio pai por desvios na Prefeitura de Coroatá

Por Luís Pablo Política
 
Pai e Filho

Pai e Filho

Um caso inédito no Brasil aconteceu no município de Coroatá, interior do Estado do Maranhão.

O prefeito da cidade, Luís da Amovelar Filho (PT), ingressou com duas ações judiciais contra seu próprio pai, o ex-prefeito Luís da Amovelar, que administrou o município por dois mandatos (2005-2012).

Nas Ações Civis de Improbidade Administrativa cumuladas com pedido de ressarcimento ao erário, o prefeito revela que “ao assumir a administração deparou-se com irregularidades perpetradas pelo antigo gestor municipal [o seu pai], tal como malversação do dinheiro público e ausência de prestação de contas”.

Entre outas coisas diz ainda que o pai deixou vários “atos administrativos inacabados, dentre os quais inadimplência na prestação de contas de recursos oriundos de convênios com o Governo Federal”.

As irregularidades levaram a inserção do Município no CADIN (Cadastro Informativo dos Créditos Não Quitados do Setor Público Federal), o que impede o município de celebrar convênios com o Governo Federal. As ações são uma tentativa de afastar esse impedimento de receber convênios.

Os problemas são provenientes da não prestação de contas dos convênios para execução do PROJOVEM TRABALHADOR e para Implantação de Sistema de Abastecimento de Água em três bairros e onze povoados. Somados, os dois convênios chegam próximos de R$ 2 milhões.

Amovelar Filho pede a condenação do seu pai/réu a perda de bens ou valores acrescidos ilicitamente ao seu patrimônio, ressarcimento integral do dano causado o erário, suspensão dos seus direitos políticos e a declaração de inelegibilidade, bem como pagamento de multa e a impossibilidade de contratar com o poder público.

CLIQUE E VEJA AS AÇÕES ABAIXO:

PROCESSO 1

PROCESSO 2

Ricardo Murad e FC Oliveira entram em conflito por preço de combustível

Por Luís Pablo Política
 
Prefeito Francisco Nagib e o pai Francisco Carlos de Oliveira em embate no comércio com Ricardo Murad

Prefeito Francisco Nagib e o pai Francisco Carlos de Oliveira em embate no comércio com Ricardo Murad

É grande a briga comercial entre o ex-secretário Ricardo Murad e o empresário Francisco Carlos de Oliveira, pai prefeito de Codó-MA, Francisco Nagib (PDT).

Murad e Francisco Oliveira entraram em conflito por causa do preço de combustível em seus respectivos postos no município de Coroatá-MA.

A briga começou quando o ex-secretário inaugurou, recentemente, seu primeiro posto com o preço do combustível abaixo dos demais. Isso deixou FC Oliveira indignado.

O posto de combustível de Ricardo Murad é o único que tem o preço diferente dos demais. Pessoas mais próximos do ex-secretário informaram ao site do Luís Pablo que ele não quer participar do cartel, que estaria ocorrendo na cidade. Todos os postos em Coroatá têm o mesmo preço de combustível.

Como resposta ao preço que Murad oferece de R$ 4,47 da gasolina comum, o posto de Francisco Oliveira baixou a gasolina para R$ 3,99. Com isso, o ex-secretário usou sua rede social para questionar o porquê de FC Oliveira ter baixado só o preço em Coroatá e deixar a cidade Codó com o valor de R$ 4,85.

VEJA ABAIXO:

Prefeito de São José de Ribamar usa a imprensa para pressionar o TCE

Por Luís Pablo Política
 
Prefeito Eudes Sampaio

Prefeito Eudes Sampaio

Uma ala da imprensa alinhada à Prefeitura de São José de Ribamar-MA vem pressionando o Tribunal de Contas do Estado (TCE-MA) para tornar ficha suja o ex-prefeito Júlio César Matos, o Dr. Julinho.

Os blogs que pressionam os conselheiros da Corte de Contas são os mesmos que divulgam as ações do prefeito Eudes Sampaio. O que fica claro de onde está partindo a ordem.

A pré-candidatura de Dr. Julinho é vista como uma grande ameaça para reeleição de Eudes. O resultado de diversas pesquisas apontou um cenário favorável para o prefeito, com a saída do ex-prefeito da disputa.

Por isso, Eudes Sampaio vem usando a imprensa para pressionar o TCE.

Reajuste abusivo de Edivaldo Holanda Jr. no transporte público começa amanhã

Por Luís Pablo Política
 
Edivaldo Holanda Júnior

Edivaldo Holanda Júnior

Os usuários do transporte público de São Luis-MA vão começar, a partir de amanhã (16), a sentir no bolso o aumento das passagens.

O prefeito reeleito Edivaldo Holanda Júnior (PDT) vai deixar o cargo botando para arrebentar com a população carente, que ficou revoltada com o anúncio do reajuste.

A tarifa das linhas integradas, que atualmente está em R$ 3,40 vai para R$ 3,70 e não integradas passarão de R$ 2,95 para R$ 3,20.

O aumento das passagens de ônibus foi visto como um desrespeito aos trabalhadores e estudantes.

Nem aí, Edivaldo sequer se pronunciou sobre o reajuste abusivo.